sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Gravidez depois dos 30 anos: Veja lista de exames e cuidados com a saúde



Oi mamãe e papai!
O adiamento da gravidez é uma escolha comum entre as mulheres de hoje. A busca por estabilidade profissional ou de um relacionamento estável são algumas das questões que levam as mulheres a ter filhos por volta dos 35 anos. De acordo com especialistas, essa decisão tardia merece um alerta.
gestante, gravida,gravidez,maternidade, blog materno,amamentação, filhos,kids, bebês,bebê,moda infantil,roupa infantil,loja infantil, enxoval de bebê, tal mãe tal filha, parto, mini fashionista, calçado infantil, decoração infantil, festa infantil, gravidez tardia
Gravidez depois depois dos 35 anos
VEJA ABAIXO LISTA DE EXAMES
“A partir dessa idade a mulher leva uma vida mais estressante e sedentária, seu corpo tem um acúmulo maior de gordura e os óvulos começam a envelhecer. A combinação desses fatores resulta numa dificuldade de engravidar e aumenta as chances de abortamento e de o bebê desenvolver má formação ou alteração genética, como Síndrome de Down, além de complicações cardíacas e cerebrais”, explica Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra.
Durante a gestação, a mulher com 35 anos ainda corre risco de desenvolver diabetes gestacional ou hipertensão, que pode levar a uma pré-eclâmpsia. “Quem está acima do peso deve fazer dieta e atividades físicas antes de engravidar. A variação de peso durante a gravidez é que traz risco para a saúde da mulher, que pode desenvolver diabetes e pressão alta. A idade também é um fator que favorece a pré-eclâmpsia. Quanto mais velha ela estiver, mais lento é seu mecanismo de controle de pressão arterial”, diz a ginecologista e obstetra Rachel Frota.

Os especialistas contam, porém, que todos esses fatores de risco podem ser contornados se a mulher se preparar previamente e fizer um pré-natal com acompanhamento médico. A ginecologista Rachel Frota lista, abaixo, os exames e os cuidados com a saúde que a futura mamãe deve fazer antes de engravidar.
gestante, gravida,gravidez,maternidade, blog materno,amamentação, filhos,kids, bebês,bebê,moda infantil,roupa infantil,loja infantil, enxoval de bebê, tal mãe tal filha, parto, mini fashionista, calçado infantil, decoração infantil, festa infantil

Outros procedimentos
Após os resultados dos exames (acima) realizados, o casal que apresentar algum risco de ter um bebê com síndrome ou malformação ainda pode realizar dois outros procedimentos, o aconselhamento genético e a fertilização in vitro. De acordo com a ginecologista Rachel Frota, esses procedimentos são caros e devem ser feitos com indicação médica.

Aconselhamento genético
Feito por um geneticista, é indicado para casais que têm histórico familiar de alterações genéticas, perda repetitiva de gravidez, abortamento tardio (quando o bebê tem 20 semanas ou mais), história de perda auditiva ou cegueira na família, entre outros. “O geneticista faz um estudo de todas essas informações e diz quais são os percentuais do bebê desenvolver alguma doença ou malformação”, conta Rachel Frota.

Fertilização in vitro
Se o risco identificado no exame de aconselhamento genético for grande, os pais ainda têm opção de fazer uma fertilização in vitro para analisar a saúde cromossômica do embrião. “Um médico especializado em reprodução humana faz o Diagnóstico Genético Pré-Implantacional (PGD) ou a Hibridização Genômica Comparativa (CGH), no qual analisa a saúde do embrião para identificar se tem alguma alteração cromossômica causadora de síndromes, como a de Down e a de Edward”, explica a ginecologista.
Fonte: Gnt 
Beijinhos! 💋
Blog materno

Veja também:

1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário:

  1. Querida, adorei o post, bem completo, com dicas excelentes, que toda mulher precisa saber...
    Beijos
    Ju.

    ResponderExcluir

Atualizações do Instagram

Topo