segunda-feira, 17 de março de 2014

Intolerância à lactose:Conheça novo produto capaz de por fim às restrições alimentares

Oi mamãe e papai!


A criança chega à festa de aniversário do amigo, dá de cara com uma mesa colorida e corre para pegar um brigadeiro. Os pais interceptam a guloseima e resistem à carinha de decepção, cientes do estrago que o doce (aparentemente inofensivo) seria capaz de provocar. Gases, diarreia e cólicas terríveis estão entre as consequências de se consumir um alimento lácteo, para quem sofre de intolerância à lactose. “Isso acontece quando há uma falha na fabricação da enzima lactase pelo intestino. Ela é responsável por processar a lactose, o açúcar do leite, impedindo que ele chegue intacto à porção final do órgão”, esclarece o gastroenterologista Vitorio Kemp, da Unifesp. “Caso contrário, a lactose se torna um prato cheio para bactérias da flora natural que, depois de devorá-lo, liberam substâncias agressivas à mucosa intestinal”, conclui.

Até hoje, a única estratégia para prevenir o mal-estar era banir os derivados de leite do cardápio, acarretando um prejuízo enorme para a população infantil, que era privada dessa fonte de cálcio fundamental para a formação dos ossos.


Graças a uma fórmula recém-lançada no Brasil, a limitação deixa de existir. Trata-se do lactosil, um aditivo em pó, comercializado em sachês, que deve ser misturado ao alimento, antes de ser ingerido, ou participar como ingrediente em diversas receitas — de bolos a strogonoff. “Ele é feito à base de lactase, não promove alteração de sabor, cheiro ou textura, e faz o papel da enzima natural”, explica Paula França, coordenadora de produtos de gastroenterologia da Apsen Farmacêutica, laboratório que comercializa a fórmula.

Disponível nas versões adulta e infantil, o lactosil pode ser utilizado por crianças sem risco de superdosagem. “Ele não é um medicamento. Funciona, apenas, como uma reposição de um elemento que o corpo não fabrica adequadamente. Por isso, não representa ameaça à saúde”, assegura Kemp. De qualquer forma, antes de começar o uso da substância, converse com o médico do seu filho. Ele vai explicar melhor sobre a forma de uso e as quantidades necessárias para cada alimento.


Fonte: Revista Crescer

Beijinhos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o Instagram

Flickr