segunda-feira, 17 de março de 2014

Saiba o que acontece na primeira hora de vida do seu bebê

Oi mamãe e papai!



Foram nove meses de espera. E uma expectativa que não tem tamanho. Do momento em que ele vem ao mundo até vocês se reencontrarem a sós no quarto, muita coisa se passa na sua cabeça e na sala de parto.

Bebê- Marina Vieira /Foto autorizada pela mamãe Renata Constância para o Cantinho Infantil da Bia

Após a primeira hora, a tendência é que o recém-nascido durma e descanse do esforço que fez para nascer e se adaptar ao meio externo. Os momentos que se seguem são de observação dos sinais vitais, como padrões de respiração, movimentação e frequência cardíaca. Isso pode ser feito no berçário ou no quarto da mãe, dependendo da política do hospital, e o bebê invariavelmente fica em um berço aquecido. O primeiro banho normalmente é dado cerca de seis horas após o parto, quando a pele já se beneficiou do vernix – material gorduroso que a protege ao sair do útero. Mas isso também varia de acordo com o protocolo de cada instituição.Os outros testes importantes, como o do pezinho, são realizados 24 horas após o nascimento.

MÃE SOB CUIDADOS

Durante o trabalho de parto e na primeira hora seguinte, a paciente é monitorada, a cada cinco ou dez minutos, em três aspectos: pressão arterial, frequência cardíaca e padrão respiratório. Se estiverem dentro da normalidade, indicam que a anestesia está interagindo corretamente com o organismo e que a mãe passa bem, sem alterações relevantes. A paciente também permanece com um acesso no braço para receber soro e medicamentos, como analgésicos e anti-inflamatórios, caso seja necessário.

SE O PARTO FOI NORMAL...
Expelir a placenta

Muitas mulheres expulsam naturalmente a placenta após dar à luz. Isso é importante para que o útero contraia e os vasos sanguíneos estanquem. Quando isso não acontece, vêm sintomas como enjoo e desmaio e a mulher corre risco de ter sangramento e infecções. “Apenas 3% das pacientes apresentam essas complicações”, tranquiliza a obstetra Karina. E, mesmo que o descolamento não ocorra a contento, o médico pode induzir contrações com medicamentos para que o corpo a expulse ou recorrer à retirada cirúrgica.

Suturar cortes 
Dependendo da elasticidade vaginal e do tamanho do bebê, há a necessidade de fazer uma incisão na lateral da vagina, para facilitar a saída do recém-nascido sem machucar a mãe. Caso isso tenha ocorrido, o obstetra fecha o corte com um ponto, para fazer o ajuste perineal. Assim, mulher nenhuma fica com a sensação de que teve alterações na região, decorrentes do parto normal.

Higienizar 
O obstetra volta a examinar a paciente para verificar se não sobrou nenhum pedaço da placenta, se a região perineal está saudável e como estão a respiração, o batimento cardíaco e a pressão arterial. Se tudo estiver OK, a mulher é higienizada, com soro fisiológico, e amamenta o bebê nessa primeira hora.
SE FOI CESÁREA...

As etapas executadas após o parto normal se repetem na cesárea com pequenas mudanças:
Placenta – Após retirar o bebê, o obstetra remove manualmente a placenta.

Sutura – Para que o bebê pudesse nascer, o obstetra teve de fazer um corte com 10 a 15 centímetros no púbis, abaixo da marca do biquíni. A sutura é feita em camadas (são sete), com um fio especial. O procedimento pode levar cerca de 20 minutos.

Sonda – Não é raro que a mulher perca o controle da urina, logo após o parto, por conta da anestesia. Para evitar escapes, pelo menos na primeira hora, ela fica com uma sonda para expelir o xixi.

Medicação – Como reação adversa à morfina – componente da anestesia –, algumas mulheres sentem uma forte coceira na pele. Apesar de incômodo, o sintoma não representa riscos e regride facilmente com a administração de um antialérgico.

Monitoramento – É o anestesista quem examina a paciente e a libera para o quarto – geralmente, quando ela já está mexendo bem as pernas (sinal de que o efeito da anestesia está passando). O período de observação pode durar de uma a três horas.

Amamentação
Após a assistência à mãe e o Teste de Apgar com o bebê, o aleitamento está 
liberado, ainda na primeira hora pós-parto.

EM AMBOS OS CASOS...


Depois de ser liberada da sala de parto, os médicos consideram que a mulher passa bem. Mas ela só poderá beber e comer depois de, aproximadamente, seis horas, mesmo em casos de parto sem anestesia, pois as transformações por que passou podem interferir na digestão. É permitido que ela ande um pouco, para ir ao banheiro, por exemplo, mas o ideal é que caminhe somente depois de se alimentar. Os enfermeiros avaliam seu estado geral periodicamente. Quanto à liberação das visitas, isso varia de acordo com a maternidade e pode ocorrer tanto imediatamente como algumas horas mais tarde.


Matéria: Revista Crescer

Beijinhos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o Instagram

Flickr