quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Dicas sobre o que fazer, quando o bebê recusa o peito

Oi mamãe e papai!

Hoje minha cunhada, me procurou desesperada, porque a (bebê) minha sobrinha, não quer pegar o peito (mamar) e já faz um dia, que ela não esta aceitando o peito de jeito nenhum.
Sinceramente não sei o que dizer a ela, até porque nunca tive este problema, minha filhota sempre quis mamar no peito.

Amamentar é um ato de amor

bebê recusa o peito, amamentação

Mais aqui vai algumas das possibilidades que acho que está acontecendo:

* Dificuldade de mamar
O bebê quando mama no peito tem que fazer um esforço para sugar o leite do peito e na mamadeira este trabalho de sugar é mais fácil.
No meu caso, até pensei em dar a mamadeira em alguns casos, (quando eu fosse ao médico, ir a igreja, passeios), mas eu já tinha ouvido minha mãe contar historias  que tinha dado mamadeira pro meu irmão mais velho, porque ela precisou em um momento e depois meu irmão nunca mais quis saber de peito - detalhe meu irmão tinha menos de um mês.

Então fiz de tudo, levava minha filhota sempre comigo as consultas, e na igreja e passeio sempre e eu sempre tampava meus seios com uma fralda e dava de mamar.

* Nascendo os dentinhos
O bebê quando está nascendo os dentinhos, não quer muito o peito.
Então paciência, eu não dei mamadeira, ela chorava eu dava o peito e ela quase não aceitava, mas quando a fome batia ela mamava.

* Procure a Pediatra do seu filho
Minha primeira relação com a pediatra foi horrível, ela já foi logo receitando uma chupeta e mamadeira.
Detalhe NUNCA MAIS VOLTEI NO CONSULTÓRIO DELA, procurei outra pediatra e ela foi um amor e auxiliava bastante e quando a acontecia qualquer coisa com a minha filha eu já ligava para Dr. Patricia não existia horário, podia ser qualquer hora do dia ou da noite ela sempre me atendia.
Procure um Excelente Pediatra.

Dicas de como amamentar seu bebê

bebê recusa o peito, amamentação

Encontrei a matéria abaixo no site Baby Center e também resolvi compartilhar com vocês, para ajudar tentar entender o que está acorrendo.

O que é a recusa ao leite materno?


Um bebê que recusa o aleitamento materno e não está ainda em processo de desmame passa por uma espécie de "greve". É a maneira dele de comunicar a você que algo está errado. Se isso acontecer, você terá que fazer um pouco de trabalho de detetive para apurar as causas. 
É fácil acreditar que um bebê que não quer mais mamar no peito está se desmamando por conta própria. Mas a verdade é que é improvável que uma criança com menos de 1 ano de idade que vinha sugando no seio sem problemas esteja pronta para deixar o hábito de vez. Qual é a causa mais comum o bebê não querer o peito?
Alguns dos motivos mais comuns são que seu filho não quer o peito: A pega não está correta, e o bebê não consegue abocanhar uma boa parte do seio para poder se alimentar bem. Procure ajuda médica para acertar melhor a posição do seu filho na mama. Você pode falar com o pediatra do seu filho ou com a maternidade em que deu à luz. Pode também procurar um banco de leite (encontre o mais próximo no site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano).O ideal é levar o bebê junto para mostrar como está dando de mamar.Dor na boca devido à dentição, a uma afta ou uma a infecção (como por exemplo por cândida ou o chamado sapinho).Reação do bebê a um grito de dor da mãe após ele morder o seio.A criança está com uma otite, o que provoca pressão ou dor no ouvido durante a amamentação.A criança está com um resfriado ou o nariz entupido, dificultando a respiração na hora da mamada.Complementação excessiva da alimentação com mamadeiras, o que reduz a produção do leite materno.Distrações, barulhos ou interrupções durante a mamada.Muita demora para dar de mamar após o bebê chorar de fome.Uma grande alteração na rotina da criança, como mudança de casa ou sua volta ao trabalho.Separação longa demais da mãe.
Outras razões menos comuns para a recusa incluem sensibilidade ou alergia ao leite materno ou a algum alimento, uso de algum creme ou produto com perfume forte na região dos seios ou mudança no gosto do leite. Isso pode ser causado por algum remédio, certos alimentos consumidos por você, a volta da menstruação ou uma nova gravidez.O que fazer diante da recusa à amamentação?
A recusa da amamentação por parte do bebê pode ser um grande desafio mesmo para as maiores defensoras do aleitamento materno. A experiência também pode ser um choque se acontecer depois de alguns meses de amamentação sem problemas. Se a criança estava mamando sem maiores complicações e, de repente, pára, a mãe pode até chegar a (irracionalmente) achar que o filho não gosta mais dela. Embora seja uma experiência preocupante e frustrante, a recusa ao aleitamento materno geralmente tem como ser resolvida com muita paciência e apoio. Não deixe de tentar amamentar, mas passe também a tirar o leite manualmente ou com a ajuda de uma bombinha em intervalos regulares (seguindo a rotina de amamentação do bebê). Isso auxiliará na prevenção do ingurgitamento dos seios ou da mastite. Além disso, por pior que seja, pelo menos o bebê continuará a se beneficiar das propriedades incomparáveis do leite materno. 
Confira algumas outras sugestões de como lidar com a situação:Tente oferecer o peito quando o bebê estiver dormindo ou adormecendo. Muitas crianças que recusam a amamentação quando acordadas mamam sem problemas se estiverem dormindo.Vá ao pediatra para que ele possa descartar qualquer outra causa médica, como uma otite ou infecção por cândida.Experimente mudar de posição para amamentar.Movimente-se ao amamentar. Alguns bebês gostam mais de se alimentar com algum balanço (leve) do que completamente parados.Encontre um lugar tranquilo para dar de mamar. É comum que bebês de 6 a 9 meses não queiram mamar porque estão distraídos demais com as novidades ao redor e prefiram fazer só um "lanchinho" nos seus seios. Tente um local com pouca luminosidade, sem barulhos e longe da televisão ou do rádio.Cultive o contato físico com o bebê (tente amamentar sem a blusa, por exemplo). Carregue o bebê dentro de uma faixa de pano (sling) no seu colo ou no canguru, para que ele possa estar bem pertinho de você entre as mamadas.A rejeição ao peito vai prejudicar o desenvolvimento do meu filho?
A rejeição do peito é uma experiência ruim tanto para a mãe como para o bebê. Tente manter os outros elementos da rotina o mais normais possível durante este período. Dê à criança mais atenção e proporcione maior contato físico. 
Caso suspeite de que o bebê não está se alimentando suficientemente, fique de olho nas fraldas molhadas. A troca de pelo menos cinco a seis fraldas descartáveis por dia (ou seis a oito fraldas de pano) indica que o bebê está recebendo uma quantidade apropriada de líquido. Para saber se a fralda descartável está molhada, compare o peso dela ao de uma fralda limpa. 
Na dúvida, fale com o pediatra. 
Desculpe o texto grande, mas é importante.
deixe sua experiencia nos comentários e compartilhe a matéria e ajude outras mamães.

Beijinhos!

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o Instagram

Flickr