sábado, 18 de agosto de 2018

Professor coloca filho de uma aluna contra a mesa, mas ele não sabia que estavam gravando

A maioria dos adolescentes só tem uma preocupação na vida: estudar. Infelizmente, nem todos os jovens têm essa sorte, e acabam por desistir por não terem tempo para acabar os estudos.
 Foi pensando nisso que o professor Paulo Tisocco deixou o filho de uma aluna entrar na sala de aula.
filhos-maternidade-escola-professor-amor

Uma jovem mãe não tinha com quem deixar o bebê enquanto ia à escola, e parecia impossível conseguir terminar os estudos. No entanto, ela tinha um anjo da guarda: Paulo Tisocco, o professor de Santa Fe, na Argentina. Para além de deixar a garota trazer o filho para as aulas, ele também o embala até que adormeça.
Professor deixa que os alunos levem os filhos para a aula
O caso tornou-se viral quando o professor compartilhou algumas fotos do menino dormindo. Na descrição, ele dizia o seguinte: “E, enquanto a mãe aprendia e o professor dava a aula, o Pequeno Príncipe tirou uma pequena soneca”.
“Que ternura!”, “Que exemplo de professor e mãe” e “Quando você quer você consegue!” São alguns dos comentários na publicação de Tisocco. As pessoas ficaram emocionadas, não só com o lindo ato do professor, mas também com a persistência e empenho da mãe em terminar os estudos.
Professor coloca filho de uma aluna contra a mesa, mas ele não sabia que estavam gravando

Ao ser entrevistado, Paulo Tisocco diz que existem 5 alunos que levam as crianças para a sua sala de aula. Tudo para que os pais possam concretizar o sonho de terminar os estudos! Compartilhe se acha que este professor merece um louvor pelo que faz pela sociedade.
Educar é colaborar para que professores e alunos – nas escolas e organizações –
transformem suas vidas em processos permanentes de aprendizagem. É ajudar os alunos na construção da sua identidade, do seu caminho pessoal e profissional – do seu projeto de vida, no desenvolvimento das habilidades de compreensão emoção e comunicação que lhes permitam encontrar seus espaços pessoais, sociais e de trabalho e tornar-se cidadãos realizados e produtivos.
Educamos de verdade quando aprendemos com cada coisa, pessoa ou ideia que vemos,
ouvimos, sentimos, tocamos, experienciamos, lemos, compartilhamos e sonhamos; quando
aprendemos em todos os espaços em que vivemos – na família, na escola, no trabalho, no lazer, etc. Educamos aprendendo a integrar em novas sínteses o real e o imaginário; o presente e o passado olhando para o futuro; ciência, arte e técnica; razão e emoção.

De tudo, de qualquer situação, leitura ou pessoa podemos extrair alguma informação,
experiência que nos pode ajudar a ampliar o nosso conhecimento, seja para confirmar o que já sabemos, seja para rejeitar determinadas visões de mundo.

Veja também:

Mãe faz alerta sobre solução nasal 

Mãe de primeira viagem
Pais de menina gastam mais
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atualizações do Instagram

Topo